Horcruxes Rpg - Welcome to the new world
 
InícioFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Durante anos, a existência da magia e dos próprios bruxos fora mantida em segredo, com os cuidados do Ministério da Magia. Mas agora, algo ameaça isso que eles tanto prezam. O que pode acontecer se as opções escolhidas no passado colocarem em risco o futuro?

Nos últimos tempos, o controle de criaturas mágicas tem sido muito mais rígido, devido às ações de segurança do, então eleito, novo ministro da magia. Segundo ele, essas criaturas inferiores não necessitam de metade dos direitos impostos por seu antecessor.

Seguindo suas ordens, o Ministério passou a controlar o número de indivíduos de cada raça, assim como demarcar o seus territórios mais rigidamente. Com o controle e o território rigidamente estruturados, as condições foram de mal a pior, e como conseqüência algumas raças começaram a se rebelar.

A noticia da extinção de uma delas incentivou a criação de um grupo contra o ministério. O profeta diário, diz ser de fonte segura a informação publicada na edição do dia 29 de Setembro de 2052, a qual afirma que há no mínimo dois representantes de cada raça, aparentemente liderados por um centauro.

Murmúrios levaram os acontecidos até Azkaban, mesmo o ministro tentando pessoalmente abafar o caso. O movimento nas poucas celas ocupadas começaram a surgir, e pouco tempo depois houve uma inevitável fuga, ocasionada pela falta de atenção do ministério para com a vigilância de seus prisioneiros.

Apesar dos grandes esforços na busca, alguns deles ainda não foram encontrados, e por esse motivo o ministério precisou se manter alerta para este fato também. Os problemas começaram a surgir e estão cada vez pior, as esquinas nunca foram tão ameaçadoras. E agora, o Ministério sozinho já não é o suficiente.


Período - What's going on now?


Dia: 25/11/2052, Segunda-feira
Início do Período: 29/05/2010
Fim do Período: 25/07/2010
Tempo:
9°C, tempo frio e ventos leves, intensificados à noite.
Lua: Cheia
Ações: tempo livre dos alunos em Londres
Aulas: Período livre de aulas






Rodrigo
Felipe
Amily
William
Amanda
Ramires



Slytherin 149
Gryffindor 085
Ravenclaw 111
Hufflepuff 108




The Star

Sorata Matsuri
A pirralha. Dentre as pessoas ali ela seria a primeira que eu imaginaria negando-se a aparecer. Kamui rodou os olhos quando encerrei a conversa amigável que estávamos tendo e fui na direção da mesa. Do modo silencioso que me aproximei, seria improvável que ela tivesse notado minha aproximação, já que estava de costas.

- pensei que seria a última pessoa que veria por aqui... – comentei, quando estava próximo, cruzando os braços enquanto observava sua figura.


The Villain

Lúcifer Deimos
- Você agindo desta maneira me parece mais um gatinho acuado do que um anjo , Gabriel.

Lucifer riu da tentativa falha de gabriel de lhe assustar e com a mão que ainda lhe prendia voltou a lhe prender conta a parede desta vez apertando seu corpo contra a mesma, e fazendo com que a Varinha do Enkelis caísse no chão.

- Não precisa ter medo, deixe-me começar e você vai pedir por mais.


The Gentleman

Ongaku Matsuri
- Calma, calma... eu tenho um plano! - fez uma pausa imaginando que palavras usar - Você deve ter percebido que eu andei sumido por estes tempos, não? É por que eu estava treinando uma magia antiga, é uma técnica antiga que já foi usada por alguns bruxos muito poderosos para defender seus tesouros. - achou melhor não comentar que foi usado, também, para eliminar inimigos - Eu aprendi a fazer inferis! A frase saiu muito pior do que ele havia imaginado, agora ele parecia ser um maníaco. Magia das trevas, quebrar regras básicas do colégio e se colocar em risco. O mal estava feito, nada mais se podia fazer, a não ser esperar para ver o que o primo acharia disto.

The Lady

Júlia de Andrade
Mas antes de subir, encontrei com Seto. Ele parecia meio indeciso sobre de onde assistir o jogo e eu realmente tive de sorrir com isso. Ele era um grifinório, o natural seria torcer pelos vemelhinhos, mas Marcelo era um dos melhores amigos dele e primo e Akane... Bom Akane era a irmã dele.

Acho que realmente ficar na arquibancada da grifinória e acabar acidentalmente ouvindo alguém incitar um batedor a lançar um balaço nela não seria algo lá muito saudável para ele... Ou para quem disse tal coisa, óbvio.

- hn... Sabe, você podia esquecer da sua casa e subir comigo – disse apontando a arquibancada da corvinal. - melhor que ficar indeciso no meio do caminho. Eu sei que você vai acabar torcendo pelo Marcelo e a Akane de qualquer maneira... – disse dando de ombros.


The Comedy

Kimihiro Matsuri
Eu quero ver, quero quero quero quero quero! Nhaaa será que meu Onii-sama deixaria eu ver o caderninho dela? '0' Não custa perguntar né? Afinal, quem tem boca vaia a Roma, no caso, fala com o irmão misteriiii~

Logo ela saira da biblioteca e eu ficara sozinho com Sorata. Pela primeira vez no dia estávamos a sós e juntos. Assim pude fazer aquilo que eu queria fazer desde manhã cedinho. Abraçar meu irmão com força até esmagar ><'' Um abraço forte e quente era o que eu costumava dar em meu irmão quando estávamos juntos. Eu me sentia confortavel perto dele, protegido literalmente '0'

-Aquela pasta, me deixou confuso. Desde quando você escreve partituras? Não me contou algo assim, que cruel ;3;''


The Romance


Guilherme de Andrade e Gabriel Enkelis
- É só um abraço... Certo? – perguntou, um pouco de hesitação era visível no tom de sua voz o qual Gabriel provavelmente notou.

– Não Guilherme, é só um pretexto para eu te agarrar aqui mesmo e te beijar... – Disse Gabriel serio para Guilherme quando o mesmo questionou o seu pedido de abraço, depois um sorriso bem calmo apareceu no rosto do sextanista. – Brincadeira. - antes que se arrependesse da sua decisão ou Gabriel continuasse a falar, Guilherme encurtou a distância, o abraçando de uma vez.

Era ao mesmo tempo estranho, mas nostálgico. Parecia ao mesmo tempo certo e errado... E ele não conseguia definir aquela situação com palavras por que, sempre que tentava, elas pareciam contraditórias demais...


The Moment

Telbalt Yura
Logo ele notara que alguém começara a cair da vassoura. Mas que coisa, mal começara a temporada de Quadribol e Tebalt já teria a chance de atacar alguém que sanguraçe no meio do campo. Seria uma cena épica. O vampiro lutando para se controlar enquanto aquele sangue fresco escorrega sobre a grama molhada pela chuva de madrugada. Seria uma sensação de extremo agrado...Prazer. Afinal, não havia nada melhor que o sangue fresco de alguém.

-Será que ela chega ao chão...?-Falou bem baixinho e mentalmente torcia para que sim, queria sangue...Queria muito sentir o cheiro, só de pensar já começava a sofrer as alterações corporais.





Horcruxes Rpg


Para fazer parcerias com o nosso fórum, logue na conta Parcerias com a senha parceria123 e mande uma mp para The Locket com o link do seu fórum e o código do botton. Assim que o nosso for adicionado às parcerias, estaremos adicionando o seu:


Two-Way Mirror RPG The Requiem ImperiusNova EraGOD BLESS UMinistry Of Magic RPGPoint MeDrumstrang rpgFórum grátis



Horcruxes Rpg é hoje uma realização de Rodrigo, Will, Lipe, Vanne, Rami, Amily e Amanda. Nossos agradecimentos também a Bel e Miguel que nos ajudaram no início do fórum a tornar isso possível.

Layout do fórum por Amanda com imagens retiradas do site Deviantart. Código do css-base por esmé do RCR com modificações e adaptações feitas por Amanda.

O conteúdo, no entanto, foi baseado nas obras de J.K. Rowling, com adaptações para a trama e história do jogo, mas nós não temos nenhum lucro com isso.

Creative Commons License

Horcruxes Rpg © 2009

Compartilhe | 
 

 Raphael Enkelis

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Raphael Enkelis
Professor de Trato de Criaturas Mágicas - Diretor da Ravenclaw
Professor de Trato de Criaturas Mágicas - Diretor da Ravenclaw
avatar

Mensagens : 59
Player : Amanda-chan

Força : 3
Constituição : 6
Agilidade : 5
Inteligência : 10
Destreza : 10
Mira : 8

Característica Especial : Oclumência e Legilimência

Warning :
Exp :
20 / 10020 / 100


MensagemAssunto: Raphael Enkelis   Dom Nov 01, 2009 10:27 am

About Me

You know me, that's right


Nome: Amanda
Idade: 19
Contato: piscesamandachan@gmail.com
Quais os livros de Harry Potter que você já leu? Todos /o/
Quais os filmes da saga Harry Potter que você já assistiu? Todos também ^^
Já participou de outros fóruns de RPG? Quais? Você quer a lista toda? oõ Ok vamos lá... Fidelius Charm, Imperius Rpg, Ojesed, Disendium rpg, Marauders, The Réquiem, Cosmic Age, Another History, Prisma Rpg, Time Turners, Two-Way Mirror, Angels or Demons... É uma boa lista, não? Talvez eu tenha esquecido algum outro aí XD
Já possui outros personagens nesse fórum? Quais? Meu medalhão de Sly conta pra você ou os outros vários que tenho em mente de postar agora em seguida? XD


The Character

The face who you see in check


Nome: Raphael Enkelis
Idade: 34 anos
Data de Nascimento: 22/09/2018
Profissão: Professor de Trato de Criaturas Mágicas em Hogwarts e diretor da Corvinal.
Local de Moradia: Londres, Inglaterra
Raça: Sangue-puro
Varinha: pena de fênix, 31 cm, pinheiro, boa em especial para feitiços.
Possui algum animal de estimação? Qual? animais… Tenho tantos como entusiasta especialmente espécimes de aves, porém como o mais comum de todos tenho uma coruja cinzenta a qual chamo de Holly e recentemente adquiri um jobberknoll ao qual dei o nome de Owen
Possui alguma habilidade ou item especial? Qual? Ser um Oclumente e Legilimente deve contar e muito não?
Avatar: Misha Collins *-*


Abilities

He is good in…


Força: 3
Constituição: 6
Agilidade: 5
Inteligência: 8+2=10
Destreza: 10
Mira: 8


Story

The Reports


    Nem tudo é como se vê. Muitas vezes, as aparências podem enganar. Um livro nunca pode ser julgado por sua capa. Até hoje existem pessoas, no entanto, que não seguem estes conselhos e julgam os outros pelo pouco que podem enxergar. Um bom exemplo disso são os trouxas que há gerações acreditam piamente que nossa família tem algo de angelical ou divino. Divino? Segundo a religião católica nos deveríamos era arder no fogo do inferno por prática de bruxaria...

    Imagino que deva me apresentar, não? Meu nome é Raphael Enkelis, tenho 34 anos completos, sou finlandês, trabalho em Hogwarts como professor e sim, venho de uma família que ainda tem seu status de sangue mantido por gerações. Imagino que isto ainda não seja o suficiente, não é mesmo? Faço questão de deixar registrada minha insatisfação com tal fato antes de continuar, sou deveras cuidadoso com o que revelo de mim aos outros, como qualquer um com os meus dons o seria.

    Está curioso? Cada coisa em seu tempo, já que queres tanto saber sobre mim teremos de começar essa história de bem mais atrás, na época em que eu não era mais do que um destes alunos que vejo correr pelos corredores todos os dias e se sentar nas estufas esperando por minha explicação sobre a aula do dia. Eu tinha dezesseis anos naquela época.

    Um garoto calado, sério, porem educado, o qual os garotos mexiam e as garotas simplesmente ignoravam. Não que isso me fosse exatamente um problema, embora eu também não gostasse muito dos apelidos angelicais atribuídos a mim motivadamente insultuosos. Eu simplesmente os ignorava, não desceria o patamar ao mesmo nível de gente que perde seu tempo caçoando de outros, sem motivações na vida. Sempre fui inteligente demais para tanto.

    Desde aquela época eu já tinha um apreço pelas criaturas mágicas e seu estudo. Minha preferência sempre foi pelas aves, dos mais diversos tipos.

    Mas isso não vem ao caso.

    Foi em uma das minhas caminhadas pelos corredores quase desertos até a biblioteca onde eu iria realizar a devolução do último exemplar que tinha retirado da prateleira que ouvi algo que me fez parar meu percurso para descobrir do que se tratava.

    Apesar de não ser muito educado ouvir atrás das portas, minha curiosidade foi maior. A porta estava levemente entreaberta e não foi preciso muito mais que uma leve abertura para que os sons, que agora eram mais evidentes descrevessem por si só o que provavelmente acontecia: duas pessoas quaisquer estavam se agarrando em uma sala vazia, coisa não tão incomum assim e nem um pouco interessante.

    Eu teria continuado o percurso se, no entanto, não tivesse reconhecido a voz do professor de Defesa Contra as Artes das Trevas e o diretor da Slytherin, Riley Mitch. Porque uma coisa era dois alunos em uma sala protagonizando cenas impróprias e outra bem diferente era um professor e, pela outra voz que eu consegui reconhecer como uma de minhas colegas de casa, uma aluna fazendo o mesmo.

    Isso era algo realmente sério, até mesmo pedofilia já que o nosso professor era um homem de quarenta anos e a garota até onde eu lembrava era uma quintanista. O mínimo que eu deveria fazer seria denunciar a cena... Ou não.

    Eu me lembrava bem de certas coisas que como um professor orgulhoso e arrogante demais como ele era, dizia nas aulas, em especial quando certa vez ele deixara escapar que era um ótimo legilimente para assustar alguns alunos antes de uma avaliação oral.

    Era fato que ninguém nunca conseguia lhe mentir ou enganar. Era talvez por isso que ele fosse tão temido em Hogwarts. Isso só sustentava de que ele provavelmente era mesmo um legilimente.

    A legilimência, bem como a oclumência sempre me atraíram a atenção desde que li pela primeira vez sobre ambas. Poder esconder seus pensamentos, tornar seus segredos seguros e ter uma percepção sobre o que os outros pensam e sentem, eliminando praticamente qualquer chance de se ser enganado eram, com toda certeza, idéias que me agradavam imensamente. Porém os livros dificilmente ensinam algo que realmente faça diferença sobre isso, ao menos os que estão na biblioteca de Hogwarts ao alcance de qualquer aluno.

    Porém, se eu tivesse os ensinamentos de um legilimente, com toda certeza teria algum avanço mais significativo no aprendizado desta. A oclumência eu tinha conseguido, embora com alguma dificuldade, ao longo de dois anos entender e praticar. E aquela oportunidade tinha me dado um motivo para que o professor me ouvisse e resolvesse cooperar comigo. Se a minha oclumência fosse o suficiente para esconder a localização do motivo de minha chantagem por tempo o suficiente para que ele me ensinasse o suficiente da matéria.

    Mas quem acreditaria em mim? Eu precisava de uma prova e foi convocando do meu dormitório com um feitiço não-verbal a minha câmera fotográfica que eu obtive o meio de tirar algumas fotos bem comprometedoras.

    Talvez a esta altura você deva estar pensando bem mal de mim, como estivesse se sentido enganado. Bom eu nunca disse que era um anjo. Como eu disse as aparências enganam e eu não via grandes problemas em certas ocasiões manipular quem fosse para conseguir o que eu queria. Se a vida não é justa então porque eu deveria ser correto em cada um de meus atos?

    Como você já pode imaginar que veio a seguir, depois de uma aula qualquer, abordei o professor Mitch e, dando início ao meu plano revelei que sabia sobre seu caso com Helen Richards, a colega que tinha estado com ele na sala. Foi um momento interessante ver o rosto impassível do professor empalidecer com as fotos que inegavelmente provavam e muito bem que a relação dele com minha colega era bem mais que apenas a relação aluna-professor.

    Foi aí que tive de passar pelo primeiro teste quando ele tentou vasculhar a minha mente querendo descobrir onde mais eu teria escondido cópias daquelas fotos (porque não seria burro de ter feito penas uma não é mesmo?). Foi difícil, porem, com alguma dificuldade, eu consegui impedir seu acesso a estas informações em minha mente.

    E então eu fiz a exigência: meu silêncio naquele caso pelos ensinamentos dele sobre a legilimência (já que a oclumência já estava bem óbvio que eu já dominava de modo razoável). Se ele ia aceitar? Ele tinha outra escolha? Podia acabar muito mal, até mesmo preso se não cooperasse comigo... E claro que ele fez a escolha que seria a mais indicada e a que eu esperava, aceitando me ensinar o que eu queria.

    Porém, tive de aceitar fazer alguns pactos que me impediriam de simplesmente não cumprir a palavra de que, quando meu treinamento em legilimência estivesse terminado, as fotos deveriam ser entregues a ele, todas elas, me impossibilitando de o denunciar.

    Um ano e meio tendo aulas, supostamente de reforço (embora minhas notas não fossem nem um pouco ruins, isso é fato) nas quais eu aprendia sobre a legilimência e tentava praticá-la nele. Porém, afinal o Professor Riley também era um ótimo oclumente. E isso era o que dificultava as coisas para mim, porém eu sabia que no momento em que eu conseguisse ter sucesso em invadir a mente dele eu com toda certeza estaria com meus estudos muito bem avançados, obviamente.

    Não diria completos, porque este é o tipo de arte que não existe como se completar o conhecimento. Ela é aperfeiçoada por toda a sua vida, a cada vez que é usada.

    No fim do sétimo ano eu já pensava se conseguiria completar esse treinamento antes de acabar as aulas. Já estávamos muito próximos do fim do ano quando, em um ano e meio de treinamento eu finalmente consegui quebrar as barreiras da mente do meu professor.

    Fora uma vitória e tanto. Durante as semanas seguintes nas aulas tentei repetir a façanha, mas nem sempre obtinha êxito. Afinal conseguir uma vez não quer dizer de que conseguirá sempre e, como disse, essa é uma arte que precisa de prática.

    Antes do último dia de aula, finalmente meu treinamento acabou se dando por encerrado. Afinal tinha sido muito proveitoso e eu podia perceber que apesar de ser difícil com Mitch e com razão sendo ele um oclumente, perceber as mentes das outras pessoas e usar a legilimência com elas não me era complicado. Alguém sem defesas não poderia mais me esconder segredos. E isso já me deixava bem satisfeito por hora.

    Como o combinado, entreguei as fotos comprometedoras. Não me fazia mais diferença eu já tinha o conhecimento que queria e já agora pensava em como me especializar e seguir uma carreira. O dinheiro de minha família com toda certeza poderia me sustentar por algum tempo, sendo assim decidi viajar por alguns anos acumulando conhecimentos sobre a Trato de Criaturas Mágicas, como eu sempre quis fazer. Vez ou outra usava a legilimência para conseguir algumas informações que me ocultavam e assim ia vivendo.

    Estudos de longos oito anos foram feitos até que eu decidisse retornar à Inglaterra e me candidatar ao cargo de professor de Trato de Criaturas Mágicas já que o atual estava para se aposentar.

    Mesmo sendo jovem para um professor, fui ainda assim admitido mesmo entre muitos outros candidatos ao posto pelos inegáveis conhecimentos que eu possuía da disciplina. O diretor também tinha dito algo sobre um professor mais novo talvez conseguir conter melhor os alunos rebeldes, mas isso não tinha realmente importância.

    Como professor sempre fui e continuo a ser sério e exigente com meus alunos até hoje. Não tolero brincadeiras e menos ainda que tratem mal das criaturas das quais me dedico a cuidar. E ainda continuo a ter aquele apreço pelas aves afinal. Tanto que cunstruí um viveiro apenas de aves onde algumas das espécies de aves mais curiosas que eu encontrei foram colocadas.

    Normalmente não uso a legilimência sempre, mas quando me resta a dúvida de se um aluno estiver ocultando algo ou toda vez que uma desculpa é dada para a não entrega de um trabalho ou a falta em uma aula, não tenha dúvidas de que uso deste recurso para me assegurar de se estou sendo enganado ou não. Não que eu tenha revelado a alguém o segredo de porque nenhum aluno nunca consegue me enganar, mas talvez alguém bem observador possa vir a ter chegado a essa conclusão.

    Há dois anos fui nomeado o diretor da casa da Ravenclaw com a saída da professora que tinha essa função do corpo docente da escola. E dos ravenclaw costumo exigir ainda mais que das outras casas, pelo fato de que quero que eles se destaquem.

    Sobre meus parentes alunos? Eu tento não os favorecer nem desfavorecer, os tratando do mesmo modo que todos os outros. Nesse aspecto costumo ser bem justo até para evitar problemas para o meu lado. De qualquer modo minha relação familiar com meus parentes sempre foi mais cordial e distante. Não me envolvo nas rixas deles com quaisquer outras famílias ou por quaisquer outros motivos.

    Minha vida amorosa sempre foi razoavelmente vazia, mas isso nunca foi realmente importante para mim. Imagino que na hora certa aparecerá a mulher certa e enquanto isto não ocorre não ficarei me lamuriando ou desviando pensamentos para tal questão.

    A vida sempre segue seu curso, o destino nos guia e eu por enquanto estou deixando esta questão nas mãos dele.

    A atual situação do ministério reprimindo as criaturas mágicas para mim como apreciador das espécies é preocupante. Quanto menores forem os números de animas mais simples de uma espécie se extinguir será é necessário que haja um equilíbrio.

    Depois de tudo o que disse aqui, imagino de que não precise que eu fale mais, não é mesmo? Então permita-me encerrar essa questão por aqui, embora eu deva dizer que é bom pensar muito bem antes de contar qualquer coisa dita aqui a alguém. Meus segredos, eu prefiro que continuem a ser... Bem, secretos.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
The Ring
Trama/Narração
Trama/Narração
avatar

Mensagens : 344
Player : Will

Força : 10
Constituição : 10
Agilidade : 10
Inteligência : 10
Destreza : 10
Mira : 10

Warning :
Exp :
100 / 100100 / 100


MensagemAssunto: Re: Raphael Enkelis   Dom Nov 01, 2009 10:38 am

Um Anel foi posto sob a mesa, assim que relastes nesse objeto mágico um filme de sua vida passou diante dos seus olhos, esta Horcruxe julgarás se estas apto a entrar nesse mundo mágico.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
The Ring
Trama/Narração
Trama/Narração
avatar

Mensagens : 344
Player : Will

Força : 10
Constituição : 10
Agilidade : 10
Inteligência : 10
Destreza : 10
Mira : 10

Warning :
Exp :
100 / 100100 / 100


MensagemAssunto: Re: Raphael Enkelis   Dom Nov 01, 2009 12:12 pm

Senhor Enkelis,

sua história é boa e tem um desenrolar surpreendente, porém um erro fez com que sua ficha não possa ser aceita nesse devido momento:

- No mundo Mágico a tecnologia não funciona, então seria impossivel o senhor tirar uma foto do professor com uma camera que possa remover o flash. Apenas cameras antigas funcionam no mundo mágico. Altere isso e avise nesse mesmo tópico e eu voltarei para selecioná-lo


O Anel
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Raphael Enkelis   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Raphael Enkelis
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Mais Que Porra é Essa Manow ??
» Raphael "Ralph" Weiller Smith
» Raphael Leônidas Scott - A Invasão dos Monstros
» MvP - Raphael x Lâmia
» O sangue dos condenados [Mundo dos mortos] Raphael Moura, Aron tinuviel e Cedar Wave

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Horcruxes Rpg - Welcome to the new world :: Horcruxes Rpg :: Regras :: Fichas Aceitas :: Adultos-
Ir para: